Poli & The Chain Gang + Fast Eddie Nelson & Friends no Bafo de Baco em Loulé

Fast Eddie Nelson - 5th Realm

No passado sábado tivemos mais uma daquelas noites épicas a que o Bafo de Baco em Loulé nos tem habituado. Quer sejam noites de casa a abarrotar ou meio cheia o rock’n’roll está sempre garantido. Desta vez o Bafo de Baco apresentou um cartaz generoso a puxar para o blues, com actuações de Poli & The Chain Gang, Fast Eddie Nelson & Friends e no final ainda tivemos Nuno Calado (Antena 3) aos comandos da pista de dança com música para aqueles resistentes que se recusam a abandonar cedo uma boa noite de festa.

Fast Eddie Nelson - 5th Realm

Como é que alguém vindo do Barreiro abraça o blues oriundo dos escravos americanos como se fosse seu? Ao vermos Fast Eddie Nelson (alter ego de Nelson Oliveira) em palco percebemos que talvez as margens do rio Tejo não estejam assim tão distantes das margens do Mississippi. Na música tudo se interliga e qualquer que seja o ponto de partida que decidamos escolher é sempre possível traçar um caminho para outro ponto completamente oposto, por vezes o caminho é directo, por outras é feito de atalhos imprevistos. Se tentarmos traçar o caminho do blues percebemos que nasce no sul profundo dos Estados Unidos, resultado da diáspora dos escravos trazidos de África que no pote americano cruzaram as suas raízes com a folk de origem europeia, encontrando um novo estilo musical que cantava liberdade e exorcizava demónios: Me and the devil, was walkin’ side by side (1). Avançamos no tempo e percebemos que mais à frente o blues atinge em cheio a Europa, numa década onde era ainda segregado no país que o viu nascer, país esse que construía por cima do blues um novo fenómeno chamado rock’n’roll, aparentemente inventado por um tal branco chamado Elvis Presley.

Fast Eddie Nelson - 5th Realm

Enquanto traçamos estes caminhos e atalhos damos por nós em Loulé noPoli Correia - 5th Realm Bafo de Baco e à nossa frente em palco, com o diabo no corpo, está Fast Eddie Nelson acompanhado de Bruno Cafajeste, Nuno Carromeu e Poli Correia.

Poli Correia já não precisa de apresentações no Bafo de Baco, mas para os mais desatentos é também conhecido como Sam Alone no projecto folk rock Sam Alone & The Gravediggers e faz ainda parte dos hardcore Devil in Me. Este homem não pára e tem projecto novo: Sam Alone & The Chain Gang, que apresentou ao início da noite com canções blues cheias de groove que prepararam o ambiente para a festa que se iria seguir.

 

Seguiu-se então Fast Eddie Nelson que faz jus ao seu alter ego na velocidade e energia com que desbrava originais e covers de blues e de folk na sua guitarra. Põe-nos a nós também o diabo no corpo e até os mais resistentes a danças exuberantes dão por si a bater o pé no chão.Fast Eddie Nelson - 5th Realm Segundo ele isto é “blues pantanoso” e talvez seja por isso que se apresenta descalço em palco, para sentir essa ligação ao solo ou então simplesmente porque é uma pessoa descontraída que faz do palco o chão lá de casa. Fast Eddie Nelson para além de descontraído é galhofeiro e entre músicas o seu passatempo preferido é brincar com Horácio “Major” Costa, proprietário do Bafo de Baco, afinal Nelson também já faz parte da casa algarvia e todos se riem quando após dissertar sobre as maravilhas do sul acrescenta: “O Major também é património do Algarve! Tou a falar contigo oh… beijinho! (grita do palco para o bar onde o Major trabalha sem descanso) Espero que a piscina amanhã esteja cheia!”.

É esta proximidade sempre presente entre os artistas e este espaço que nos faz a todos sentir um pouco em casa, afinal já são 2 décadas de existência do Bafo de Baco e Nelson a dada altura até brinca com isso: “Oh Major quantos anos é que esta merda tem? És o gajo mais resmungão que conheço!”. Talvez seja mesmo e quem sabe se não fosse essa teimosia do Major o Bafo não teria há muito fechado portas?

Fast Eddie Nelson - 5th Realm Fast Eddie Nelson - 5th Realm

E porque o palco do Bafo tem sempre espaço para mais alguém no decorrer da noite ainda tivemos de volta John Scurvy na guitarra (foto acima esquerda), Rodrigo Leal na bateria (foto acima direita), T-Red (foto abaixo esquerda), esse misterioso ruivo que poderia ter como banda sonora aquela “Knights of Cydonia” e Diana Piedade (foto abaixo direita), cujo vozeirão e garra nunca couberam nestes programas televisivos de caça talentos, tão na moda e tão medíocres.

Fast Eddie Nelson - 5th Realm Fast Eddie Nelson - 5th Realm

Foi uma noite cheia de música, amigos, boa disposição e de alguma cerveja ao som de originais, alguns mais antigos e outros já do novo álbum a caminho de Fast Eddie Nelson Roots Run Deep. Nas covers ouvimos de tudo um pouco desde Muddy Waters, Bob Dylan ou até mesmo The Beatles. Confiram a setlist abaixo:

Fast Eddie Nelson - 5th Realm

Fotografia: 5TH REALM

(1) – Robert Johnson, “Me and the Devil blues”

Advertisements

3 thoughts on “Poli & The Chain Gang + Fast Eddie Nelson & Friends no Bafo de Baco em Loulé

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s